terça-feira, 31 de maio de 2011

Um pouquinho sobre a Osteoporose

Quando eu era criança uma mulher de 60 anos era uma vovozinha. Hoje, as pessoas estão vivendo mais, chegando aos 80-90 anos em plena atividade física e mental. 

já pensou se essa mulher, que tem 66 anos, tivesse osteoporose? (é a minha mãe!)


As pessoas envelhecem e vivem por mais tempo nessa fase, mas as doenças existem e temos que nos preocupar em oferecer qualidade de vida a cada um destes idosos. Hoje, os nossos avós tem vida sexual, dirigem, praticam exercícios, viajam, fazem cursos...e tratam seus problemas de saúde como o diabetes, a hipertensão...e os ossos? Você pensa que osso é morto? Pois engana-se! Osso é um órgão dinâmico, vivo, em constante formação e reabsorção (perda da sua massa). 

Desde a juventude começamos a perder massa óssea e,  na menopausa, a velocidade de perda é crescente e muito maior que a formação. A Osteoporose é uma doença progressiva e silenciosa que acomete mais os idosos, mulheres, brancas, magras, que não se expõem ao sol, cuja dieta é pobre em cálcio e rica em cafeína, sedentária, fumantes ou que apresentem algumas doenças como a artrite reumatóide, doenças da tireoide, quem faz uso regularmente de corticoide, etc. 

A osteoporose é responsável por 11.000 mortes/ano, 1.500.000 fraturas/ano e 12 a 18 bilhões de dólares gastos, sendo uma das doenças de maior impacto sócio-econômico. 



Ao contrário do que muitos pensam, a osteoporose não tem sintomas. As pessoas não conseguem perceber quando os ossos estão se tornando frágeis. Com o enfraquecimento do osso, este pode se quebrar, é quando a pessoa pode sentir dor. Podem haver fraturas mínimas freqüentes provocando a dor ou a pior, fratura visível. Muita gente tem osteoporose ou conhece alguém com a doença e desconhece esse fato. Sabe aquela idosa corcundinha que você vê na rua? a sua avó que diminuiu de tamanho ao longo da vida? elas têm osteoporose.


A osteoporose é diagnosticada através de um exame que mede a densidade mineral óssea, chamado: Densitometria Óssea. Um exame indolor que deve ser realizado anualmente por todas as mulheres após a menopausa e algumas outras situações também. 

A importância do diagnóstico precoce é tratar o quanto antes e evitar as fraturas, que podem ser fatais ou acabar com a qualidade de vida, já que pode ser irreversível e a pessoa depender de cadeira de rodas ou muletas o resto da vida. 

Abaixo você pode ver a composição de cálcio de alguns alimentos: 


ALIMENTO
PORÇÃO
MEDIDA CASEIRA
CALCIO (MG)
Leite integral
250 ml
1 copo
300
Leite desnatado
200 ml
1 copo
212
Leite em pó desnatado
40 g
2 col. Sopa cheias
530
Leite em pó integral
40 g
2 col. Sopa cheias
306
2 col. Sopa cheias
200
1 copo
130
Iogurte natural
200 g
1 copo
228
Queijo prato
30 g
2 fatias finas
307
Queijo branco
30 g
1 fatia média
216
Requeijão
30 g
1 fatia média
169
Ricota
60 g
1 fatia
136
Ovo
50 g
1 unidade
50
Carne cozida
150 g
1 bife médio
20
Espinafre cozido
100 g
1 xícara
93
Brócolis/Coube
100 g
1 xícara
187
Sardinha conserva em azeite
50 g
1 porção média
200
Há diversos medicamentos que tratam a osteoporose.  O alendronato (de uso semanal), risendronato (uso semanal e mensal), ibandronato (uso mensal), ácido zoledrônico (injetável de uso anual), Ranelato de Estrôncio (em pó, uso diário) são os medicamentos de primeira linha. Hoje já se sabe que há sempre necessidade de complementação com cálcio + vitamina D, independente do tratamento adotado.  Além disso, o paciente deve ser estimulado a praticar exercícios (como a musculação), se expor ao sol de 15 a 20 minutos, 3 a 4 vezes na semana, não fumar, evitar tapetes ou objetos que sejam uma armadilha que provoquem quedas dentro de casa, ter uma alimentação rica em cálcio e pobre em cafeína (café, mate, chá e refrigerante)


Osteoporose não deve ser encarada como parte do processo normal de envelhecimento!!!


















Nenhum comentário: