quarta-feira, 4 de maio de 2011

Vacina contra HPV


Complementando o post sobre vacinação na mulher...

Você conhece a vacina contra o HPV?

O câncer de colo de útero é a segunda causa de morte por câncer em mulheres em todo o mundo, depois do câncer de mama. O câncer de colo de útero não é hereditário. Ele é causado por alguns subtipos de vírus HPV através de contato íntimo, atividade sexual e por objetos contaminados.  Em 50% da população sexualmente ativa haverá contato com o vírus em algum momento na vida. Na maioria das vezes a infecção pelo HPV não apresenta sintomas. O diagnóstico é feito quando ele se encontra em sua forma ativa causando lesões detectadas pelo exame preventivo (papanicolau, colpocitologia oncótica) que faz o rastreio das infecções, e é confirmado pela colposcopia e biópsia da lesão.

Todas as mulheres devem fazer o exame papanicolau todos os anos quando inicia a vida sexual. Assim, não se perde a chance de detectar a infecção pelo vírus, que é uma lesão pré-cancerosa, mas que se tratada a tempo, não se transforma, posteriormente, em câncer. Os subtipos mais comuns relacionados ao câncer de colo do útero são os 16 e 18, e os relacionados ao desenvolvimento de verrugas venéreas (condilomas) são os 6 e 11.

Hoje em dia estão disponíveis duas vacinas contra o HPV: a quadrivalente, contra os subtipos 6, 11, 16 e 18, do laboratório MSD e a bivalente, contra os subtipos 16 e 18, da GlaxoSmithKline. A vacina deve ser aplicada em meninas acima de 9 anos de idade em três doses. Como o tempo de exposição sexual aumenta a chance de contato com o vírus, quanto mais cedo a mulher for vacinada, melhor.

Infelizmente a vacina contra HPV ainda não está no programa de vacinação do governo e o preço de cada dose não permite que todos tenham acesso a ela, mas a sociedade médica está lutando para que esse quadro mude. Vamos torcer!

Nenhum comentário: