domingo, 15 de maio de 2011

Já vi de tudo nessa vida

Ao longo desses anos trabalhando em clínica privada e na rede pública (SUS) me surpreendi com algumas "pérolas" com autorias variadas, sem escolher cor, religião ou nível social. Eu já vi gestante diabética que aumentou o consumo de sal para tentar combater o açúcar; já ouvi chamarem cordão umbilical de "tripa umbilical"; já vi pílula do dia seguinte não fazer efeito porque a cartela vem com duas pílulas (que devem ser tomadas com intervalo de 12h), e a mulher tomou uma e deu a outra para o parceiro, já vi uma paciente tomar supositório; já vi gente interpretar errado a receita que dizia que o medicamento deveria ser tomado de 6 em 6 horas (4 vezes/dia)e a pessoa tomava às 6 da manhã e às 6 da tarde (2 vezes/dia); já pedi para paciente deitar na maca para o exame ginecológico e a encontrei de quatro ao invés da posição até então conhecida por todas as mulheres, na minha opinião; já fiz parto de adolescente jurando para os pais que era virgem; já ouvi que mioma come criancinha; já vi coletarem a urina para exame direto do vaso sanitário ao invés de urinar diretamente no potinho; já atendi mulher carregada pelo marido, de madrugada, num hospital nobre no Rio de Janeiro porque a camisinha havia ficado dentro de sua vagina. O desespero da mulher se devia ao fato de que ela pensava que corria o risco de ser submetida a uma cirurgia para retirar a camisinha porque teria ido parar dentro do abdome, passando por dentro do útero e trompa. Nossa, que imaginação!!! Já ajudei um bebê que nasceu no carro, na porta da maternidade e não conseguia "terminar de nascer" porque a calcinha da mãe estava segurando a cabeça do bebe, que chorava sem parar (devia estar P da vida); já vi a boneca Barbie ficar presa dentro da vagina, só com os pezinhos pra fora; agora, francamente, quando eu pensava que já havia visto tudo nessa vida, uma mulher colocar um pedaço de bife dentro da vagina para seguir uma simpatia pro ex-marido voltar... essa não! nem preciso dizer em que estado ela foi parar na emergência, né!

4 comentários:

Anônimo disse...

É...pelo tempo q postou e nenhum comentário, só reforça o meu pensamento. Exagero, imaginação beirando psicose...

Fernanda Santos disse...

na verdade, há um tempo atrás, eu fiz uma coisa aqui que cliquei num botão errado e perdi TODOS os comentários de todos os posts. O pessoal só faltou me matar! mas foi sem querer. fiquei super chateada.. eu estava aprendendo a usar o blog ainda, enfim. por isso você pode ver que os posts mais antigos estão sem comentários... mesmo assim, não ter comentário não avalia o post, na minha opinião. Esse post por exemplo não fala de nenhum assunto que gere dúvidas nos leitores. é apenas um comentário meu. pra quem quiser ler. e se ninguém quiser ler, também.

Andreia Silva disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Andreia Silva disse...

Olá,
Gostei do blog e esse post é no mínimo engraçado e ao mesmo tempo assustador pois, é difícil imaginar que diante de tanta informação que a internet e os livros nos proporcionam, ainda existam pessoas com atitudes assim. E os médicos estão à nossa disposição para tirar as nossas dúvidas. Fazer simpatia colocando a saúde em risco, introduzir uma boneca na vagina, é realmente assustador.E nas minhas idas ao ginecologista, a gente acaba fazendo amizades com outras pacientes e realmente, ouve-se cada coisa...mas...parabéns pelo blog, muito legal! Conhecimento é para ser compartilhado.
bjs
Andreia