segunda-feira, 4 de julho de 2011

Consulta íntima

Uma questão muito íntima tem tomado conta das consultas ginecológicas. A falta de libido, ou seja, de apetite sexual.

É um assunto bem delicado porque envolve questões físicas e psicológicas e às vezes o problema está em casa e a pessoa não consegue ver. É bem verdade que alguns medicamentos podem reduzir o apetite sexual, assim como os anticoncepcionais, ansiolíticos, anti-depressivos, anti-hipertensivos, mas esse efeito colateral não acontece com todo mundo. A idade na pós menopausa também constitui fator causador de diminuição de libido porque os ovários não produzem mais os hormônios como antes. Quem não utiliza anticoncepcionais pode perceber queda na libido no período pré-menstrual, e isso é fisiológico, ou seja, normal. Já quando vem a menstruação a libido volta a subir até o período da ovulação (a natureza é incrivelmente inteligente). Muitas vezes a queda de libido está relacionada a uma inflamação vaginal ou pélvica, por exemplo, pois se a mulher sente dor durante a relação sexual, ela vai ligar a dor ao ato sexual e não vai ter vontade de ter relação. Também o período pós parto pode ser responsável pela falta de libido, não só por questões hormonais, mas também pela adaptação de uma nova rotina com o bebê. Isso já não acontece na gestação, onde até mesmo a maior lubrificação vaginal facilita a relação sexual.

O problema é quando uma mulher que não utiliza nenhum destes medicamentos, está na idade reprodutiva, menstrua normalmente (todo mês), já foi ao ginecologista que afastou qualquer problema ginecológico e ela se queixa de queda de libido.

Neste caso, a questão é psicológica, social, ou de relacionamento. Mesmo ouvindo mulheres dizendo que amam seus parceiros, mas não tem desejo, penso que você pode amar seu parceiro, mas estar insatisfeita com alguma coisa no relacionamento ou com a sua própria vida. Desestimulada, cansada, entediada...com problemas no trabalho ou com a família, a mulher fantasia muita coisa, espera atitudes do parceiro que, às vezes, não corresponde. O homem não transfere para a cama uma decepção com a mulher. Já a mulher perde a vontade se ficou chateada com ele por qualquer motivo. Alguma coisa que ele fez de errado ou que ele não tenha feito de certo. Muitas vezes os homens se acomodam e tornam o relacionamento rotineiro, sem novidades. Páram de investir nas preliminares, não pensam tanto no nosso prazer. A mulher também pode ter culpa nisso, claro. E aí, a libido vai embora. Mesmo que o amor continue. O homem transa porque gosta ou porque é instinto. A mulher transa se está feliz com ele naquele momento.

Acho que a conversa entre o casal é fundamental. Tem que haver intimidade. Intimidade falada. Tem que haver reflexão. O que está acontecendo? você deixa de ter vontade de ter relação com ele mas deseja outra pessoa, mesmo que platonicamente? (até mesmo vendo uma revista ou um filme). Você não quer transar com ele, mas se masturba? Se a resposta for sim para qualquer uma destas duas perguntas, o problema está no relacionamento.

Agora, você considera seu parceiro perfeito, carinhoso, dedicado e mesmo assim não entende porque não tem vontade de transar. Desde que você não se enquadre naquelas causas de queda de libido expostas lá em cima, quem sabe você não pode fazer algo para despertar em você mesma o apetite sexual. Experimentar novas posições, lugares, lingerie, acessórios, dança, um curso de pompoarismo, por exemplo? Sei que pensar nisso sem estar com vontade é difícil, mas talvez seja difícil numa primeira vez. Vai que você faz uma surpresinha para ele e ele te leva à loucura? esse pontapé inicial vai tornando a relação cada vez melhor. E da segunda ou terceira vez em diante você já vai passar a inventar essas coisinhas para sair da rotina porque está com vontade e não para fazer você ficar com vontade!

É importante lembrar que muitas vezes a vontade só vem com a sedução do parceiro, nas preliminares, e se você não estiver estimulada o bastante, não haverá lubrificação suficiente e sentirá dor na penetração. Além disso, o orgasmo é diferente para homens e mulheres. O orgasmo feminino acontece muito durante o estímulo clitoriano e não na penetração simples, e o local de maior prazer na mulher é a entrada da vagina, incluindo o clitóris. É ali que ela possui as terminações nervosas e não dentro da vagina. O tocar do pênis no colo do útero também estimula algumas contrações uterinas que dão a sensação de prazer, mas dependendo da posição (as que expõem mais o útero) pode haver um pouco de dor. Mais uma coisa, às vezes é preciso muita paciência ou intimidade entre o casal para a mulher chegar ao orgasmo. Já vi casos em que o parceiro incia as preliminares e parte para a penetração até a ejaculação e termina a transa aí, sem nem ter propiciado à mulher o direito de ter prazer também.

O tratamento depende da causa. Para quem já não menstrua porque teve a menopausa, a terapia hormonal é a opção. Para qualquer idade há tratamentos à base de hormônios e fitoterápicos, além da terapia, inclusive se o problema for o relacionamento.


Já assisti várias palestras sobre queda de libido. Sempre terminam, com uma frase do tipo "se você é jovem e saudável, e está com perda do apetite sexual, mude de parceiro". Acho isso muito radical. Esse conselho deve servir para muitos casais, sim, mas não vamos generalizar. 


Dicas para esquentar o clima: Já ouvi muita gente dizendo que no início do relacionamento era legal devido aquele clima de descoberta, estar se conhecendo... então que tal um revival? Combine de se encontrar com ele ao sair do trabalho, num bar ou boate. Vocês chegam separados. Você o aguarda sentada no bar e finge que não o conhece. Ele chega e se apresenta. Vocês começam um papo como se estivessem se conhecendo naquele momento. Ele a convida para ir para um lugar mais íntimo. Aposto que vai dar certo!

Outra opção é você usar uma peruca diferente do seu cabelo, claro, inventar um nome, uma outra identidade,  e levá-lo para a cama. A intenção é ser várias mulheres numa só. Ele transa com mulheres diferentes, mas todas são você.

Aquelas coisas de mandar mensagens pelo celular durante o dia, prometendo uma noite daquelas também dá muito certo, porque eles ficam super excitados quando lêem algo picante, ainda mais vindo da própria parceira.

Se vocês estão no meio de um evento ou festa, mande um sinal para ele ou um toque no celular o convidando para irem para um lugar mais íntimo.

Outra coisa que não poderia deixar de dizer: nunca apareçam na frente dele de calcinha e sutiã bege. Nunca. E pijama é para dormir sozinha. Sempre.

Não tenha vergonha do seu parceiro se você está acima do peso. Use lingerie bem sexy e manda ver. Se ele deseja você, ele não está ligando para a gordurinha a mais, ou a celulite. Se você já se sente gorda e fica tímida na cama, aí sim, já era.
lingerie GG e sexy, existe!
Deixem seus comentários e dicas também. Sei que é um assunto complexo, mas diariamente recebo várias pacientes se queixando de perda do apetite sexual ou de não ter orgasmo. Também não posso deixar de comentar que alguns casos merecem tratamento com especialistas (ginecologistas sexólogos) ou psicólogos especializados no assunto.








2 comentários:

Misleide disse...

Acho bacana isso.
É bom também elogiar o parceiro, dizer coisas picantes durante a relação sexual, eles adoram.
Fazer sexo em lugares diferentes da casa, onde nunca fizeram antes, no carro, no banheiro, no chão. Fazer um sexo casual, a famosa rapidinha, com o parceiro também deixa ele mais excitado e com mais vontade de agradá-la.

misleide disse...

Vsita lingeries diferentes, roupas diferentes, coloque uma música romantica ao fundo, faça um streap, ou apenas vista uma camisola ou saia que ele gosta, pare na frente dele e rebole levantando a saia, mostrando apenas um pouquinho do bumbum e ... fica por sua conta e dele.