quinta-feira, 13 de outubro de 2011

tá com estômago embrulhado?

Boa parte das gestantes sentem muito enjoo no início da gravidez. É tão comum que tem mulher que acha que algo está errado se não enjoar. Pra mim, elas tem é que agradecer!

Emese gravídica é o quadro de náuseas e vômitos, que se inciam no início da gravidez e terminam até o quarto mês. Geralmente, quem mantem esse quadro após esta época tem algum problema gástrico, como a gastrite, por exemplo. Como se não bastasse só enjoar e, às vezes, chamar o Juca ou o Raul (coitado de quem tem estes nomes..), a persistência e exacerbação do quadro pode levar à desidratação, inapetência, distúrbios nutricionais até com perda de peso. A esse estágio, damos o nome de Hiperemese gravídica.

É difícil saber a causa exata, pois muitas coisas podem estar envolvidas: pode surgir como uma resposta ao HCG (hormônio produzido na gestação-quanto mais HCG, mais náuseas. Não é à toa que as mulheres que estão esperando gêmeos enjoam mais); deficiência de vitamina B6; toxinas produzidas nas vilosidades coriônicas; causa psicossomática. Pois é, existe a associação entre quadros graves de hiperemese e o momento que a gestante está vivendo. Tudo pode influenciar: se foi uma gestação não desejada, se está passando por problemas na vida pessoal, com o parceiro ou qualquer outro familiar, no trabalho, financeiro, enfim, isso não é uma regra e nem foi comprovado através de estudos científicos, mas a maioria das gestantes de bem com a vida, quando enjoam, não evoluem para a hiperemese.

O tratamento da emese se baseia em manter uma alimentação sólida e gelada, de preferência (gelo, picolé de frutas, salada, frutas...) e não ficar muitas horas sem se alimentar (quem enjoa sabe que é mais frequente pela manhã, depois de horas dormindo). Comer de pouquinho em pouquinho, a cada 2 ou 3 horas, sem se preocupar em bater pratão de almoço ou jantar. Além disso, muitas vezes é necessário a ajudinha de uma medicamento anti-emética indicado pelo obstetra. Para quem está apresentando vômitos, o importante é não desidratar. Além da alimentação acima e dos medicamentos, tomar água de coco gelada e isotônicos, como Gatorade, para quem gosta, ajuda muito. Há casos que necessitam de internação, jejum prolongado, hidratação venosa, reposição dos eletrólitos perdidos nos vômitos, até mesmo o uso de medicamentos tranquilizantes.

Uma coisa que ajuda muito as gestantes enjoadas é dormir. Como também é comum a gestante ter um sono quase incontrolável no início, ela pode se aproveitar disso e dormir! Não enjoamos enquanto estamos dormindo. Ai como a natureza é sábia! Bom, dormir é pra quem pode, eu sei, uma preciosidade na rotina da vida moderna. Ah, mas se você está grávida, dá-se um jeito :)


Bom, emese e hiperêmese são intercorrências comuns na gravidez assim como existem muitas outras que eu irei colocando aqui no blog. Só não queria que vocês achassem que engravidar é horrível porque passa por tantas coisas, tantas transformações, enfim. Vê-lá, heim? Acho que a gente pode tirar de letra esses inconvenientes só de pensar no fruto disso tudo.

Até o próximo post! Estou tentando não demorar pra escrever, mas está difícil..
Beijos!

2 comentários:

Anônimo disse...

De uns tempo pra ca. Venho sentindo enjoos. Depois de comer comida.. Mas outras coisas que como nao me da enjoo .. Minha menstruaçao da regular mas tambem sinto dores no pe da barriga.. Tenho ultimamente me sentindo estressada.. Chorana..O que pode esse meu caso

fernanda santos disse...

Olá, muitas coisas podem dar estes sintomas. Procure seu medico para realizar exames e diagnosticar, ok?