domingo, 1 de fevereiro de 2015

Vacinação na Gestação, um bem necessário!

Boa noite, pessoal! Hoje eu vim compartilhar com vocês o que acabo de receber pelos correios: o GUIA PRÁTICO DE VACINAÇÃO DA MULHER 2014, da FEBRASGO (Federação Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia).



Com a correria do dia-a-dia, entendo que nem sempre dá tempo do ginecologista conversar com sua paciente sobre vacinas. Além disso, geralmente as pessoas só se preocupam com vacina na infância, durante a gestação e em campanhas do governo. Pois existem várias vacinas recomendadas para as diversas fases da vida da mulher e a maioria delas desconhece.

Especialmente na gravidez as mulheres devem ser informadas quanto à importância de algumas vacinas. Como a gestação é uma fase especial na vida da mulher, onde o obstetra deve cuidar de duas vidas, vou dedicar este post a elas, gestantes do Brasil. Atenção às vacinas que devem ser tomadas na gravidez:

Vacina contra HEPATITE B. Se a mulher já não for imune (imune= já tomou as 3 doses antes e comprovou com teste sorológico) ela deve tomar 3 doses da vacina. Gratuitas, no posto de saúde, até 49 anos. Esquema: 3 doses, sendo intervalo de 1 mês entre a primeira e a segunda dose e de 6 meses entre a segunda e a terceira. Pelo menos 2 doses devem ser tomadas na gravidez, se não der tempo de tomar a terceira, esta pode ser tomada durante a amamentação.

Outra vacina importante é a da INFLUENZA, a famosa vacina contra gripe. Essa geralmente tem campanha no inverno, mas ela está disponível gratuitamente nos postos de saúde, durante o ano e devem ser tomadas em dose única. A gratuidade é para gestantes, puérperas até 45 dias (quem acabou de ganhar neném), mulheres com mais de 60 anos ou com doenças crônicas e imunocomprometidas.

Vacina TRÍPLICE BACTERIANA, contra difteria, tétano e pertussis, a dtpa: toda gestante acima de 20 semanas de gestação deve se vacinar. Preferir entre 27 e 36 semanas. Se a mulher já foi vacinada antes, deve fazer só uma dose desta vacina durante a gestação. Se não foi vacinada ou tem esquema incompleto, deve tomar a vacina tríplice bacteriana após 20 semanas de gestação e completar as outras 2 doses com a "dupla", com intervalo de 1 ou 2 meses entre elas e terminando o esquema em até 20 dias antes do parto.

A vacina MENINGOCÓCICA CONJUGADA, está indicada em situações de risco epidêmico e também está disponível no posto de saúde. A contra FEBRE AMARELA é para quem vive ou vai se deslocar para áreas de vacinação. Para quem vive nessas regiões deve fazer o reforço a cada 10 anos. Uma dose. Gratuita no posto de saúde. Segundo o Ministério da Saúde.
No Brasil, os locais de risco são as regiões de matas e rios das seguintes regiões: todos os Estados da Região Norte e Centro-Oeste, bem como parte da Região Nordeste (Estado do Maranhão, sudoeste do Piauí, oeste e extremo-sul da Bahia), Região Sudeste (Estado de Minas Gerais, oeste de São Paulo e norte do Espírito Santo) e Região Sul (oeste dos Estados do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul).
As pessoas que moram nestas regiões, ou aqueles que irão viajar para estes locais devem tomar a vacina, caso ainda não tenham feito ou o fizeram há mais de dez anos.


Então, minhas gravidinhas lindas, não deixem de se vacinar! Em uma fase tão importante como essa, não se pode dar mole, né?

Um beijo e até o próximo post!