terça-feira, 31 de maio de 2011

Um pouquinho sobre a Osteoporose

Quando eu era criança uma mulher de 60 anos era uma vovozinha. Hoje, as pessoas estão vivendo mais, chegando aos 80-90 anos em plena atividade física e mental. 

já pensou se essa mulher, que tem 66 anos, tivesse osteoporose? (é a minha mãe!)


As pessoas envelhecem e vivem por mais tempo nessa fase, mas as doenças existem e temos que nos preocupar em oferecer qualidade de vida a cada um destes idosos. Hoje, os nossos avós tem vida sexual, dirigem, praticam exercícios, viajam, fazem cursos...e tratam seus problemas de saúde como o diabetes, a hipertensão...e os ossos? Você pensa que osso é morto? Pois engana-se! Osso é um órgão dinâmico, vivo, em constante formação e reabsorção (perda da sua massa). 

Desde a juventude começamos a perder massa óssea e,  na menopausa, a velocidade de perda é crescente e muito maior que a formação. A Osteoporose é uma doença progressiva e silenciosa que acomete mais os idosos, mulheres, brancas, magras, que não se expõem ao sol, cuja dieta é pobre em cálcio e rica em cafeína, sedentária, fumantes ou que apresentem algumas doenças como a artrite reumatóide, doenças da tireoide, quem faz uso regularmente de corticoide, etc. 

A osteoporose é responsável por 11.000 mortes/ano, 1.500.000 fraturas/ano e 12 a 18 bilhões de dólares gastos, sendo uma das doenças de maior impacto sócio-econômico. 



Ao contrário do que muitos pensam, a osteoporose não tem sintomas. As pessoas não conseguem perceber quando os ossos estão se tornando frágeis. Com o enfraquecimento do osso, este pode se quebrar, é quando a pessoa pode sentir dor. Podem haver fraturas mínimas freqüentes provocando a dor ou a pior, fratura visível. Muita gente tem osteoporose ou conhece alguém com a doença e desconhece esse fato. Sabe aquela idosa corcundinha que você vê na rua? a sua avó que diminuiu de tamanho ao longo da vida? elas têm osteoporose.


A osteoporose é diagnosticada através de um exame que mede a densidade mineral óssea, chamado: Densitometria Óssea. Um exame indolor que deve ser realizado anualmente por todas as mulheres após a menopausa e algumas outras situações também. 

A importância do diagnóstico precoce é tratar o quanto antes e evitar as fraturas, que podem ser fatais ou acabar com a qualidade de vida, já que pode ser irreversível e a pessoa depender de cadeira de rodas ou muletas o resto da vida. 

Abaixo você pode ver a composição de cálcio de alguns alimentos: 


ALIMENTO
PORÇÃO
MEDIDA CASEIRA
CALCIO (MG)
Leite integral
250 ml
1 copo
300
Leite desnatado
200 ml
1 copo
212
Leite em pó desnatado
40 g
2 col. Sopa cheias
530
Leite em pó integral
40 g
2 col. Sopa cheias
306
2 col. Sopa cheias
200
1 copo
130
Iogurte natural
200 g
1 copo
228
Queijo prato
30 g
2 fatias finas
307
Queijo branco
30 g
1 fatia média
216
Requeijão
30 g
1 fatia média
169
Ricota
60 g
1 fatia
136
Ovo
50 g
1 unidade
50
Carne cozida
150 g
1 bife médio
20
Espinafre cozido
100 g
1 xícara
93
Brócolis/Coube
100 g
1 xícara
187
Sardinha conserva em azeite
50 g
1 porção média
200
Há diversos medicamentos que tratam a osteoporose.  O alendronato (de uso semanal), risendronato (uso semanal e mensal), ibandronato (uso mensal), ácido zoledrônico (injetável de uso anual), Ranelato de Estrôncio (em pó, uso diário) são os medicamentos de primeira linha. Hoje já se sabe que há sempre necessidade de complementação com cálcio + vitamina D, independente do tratamento adotado.  Além disso, o paciente deve ser estimulado a praticar exercícios (como a musculação), se expor ao sol de 15 a 20 minutos, 3 a 4 vezes na semana, não fumar, evitar tapetes ou objetos que sejam uma armadilha que provoquem quedas dentro de casa, ter uma alimentação rica em cálcio e pobre em cafeína (café, mate, chá e refrigerante)


Osteoporose não deve ser encarada como parte do processo normal de envelhecimento!!!


















segunda-feira, 30 de maio de 2011

Qual é o melhor tipo de parto?


CESARIANA


       
PARTO VAGINAL











Outro dia uma paciente que me contou sobre uma entrevista no programa Mais Você e eu tive que conferir o vídeo no site da globo.com. O assunto era Parto Natural Domiciliar, e fiquei muito preocupada com o que vi.




Vou direto ao assunto. Na tal entrevista com a filha da Ana Maria Braga e mais duas parteiras contando como foi lindo seu parto domiciliar fiquei chocada quando vi a “PhD em obstetrícia” Mariana falar que as pacientes não podem deixar seus médicos interferirem na via de parto. Quase surtei quando vi a outra moça dizendo que a gestação não é doença (concordo), logo ela não deve ser tratada por uma cirurgia, e que é um mito dizer que parto dói e que a cesariana pode salvar a vida do bebê. Como assim??????? E mais! Disse que a mulher submetida à cesariana não é capaz de dar amor ao seu bebê devido às dores que sente durante meses no pós-operatório. Sinceramente, eu achei muita falta de responsabilidade o depoimento das entrevistadas. A Mariana fica de fora disso porque é leiga e não posso exigir nenhum conhecimento obstétrico dela, mas as parteiras, o que elas pretendem?

Eu não sou contra o Parto Normal. Sou contra esse exagero de inventar moda com a vida dos outros. Pra mim, o parto normal é o parto vaginal, que pode receber analgesia, que pode receber a episiotomia quando necessária, que ocorre em ambiente hospitalar com a presença de médicos e com suporte para resolver possíveis intercorrências. Já o parto natural é aquele sem nenhuma intervenção. É aquele que o bebê nasce sozinho em casa, na rua, no taxi, no mercado. Esse parto qualquer um “faz”. Mas se esse bebe demorasse a nascer? e se não nascesse? Existem diversas intercorrências no parto e situações que impedem o nascimento espontâneo do bebê ou até colocam a vida em risco, da mãe e do filho. Em minha opinião, nascer fora da maternidade, só se “acontecer” sem que isso seja programado.

Esses bebes não nascem sozinhos

Então, continuando, eu sou totalmente contra o parto domiciliar. Quem defende essa prática alega que a maioria dos partos normais tem um desfecho satisfatório. Engraçado, por que não todos? E o que acontece com os partos sem sucesso? O problema está aí. É uma minoria que não dá certo, mas esse “não dá certo” dá muito errado! As conseqüências de um parto mal sucedido são seqüelas irreversíveis ou fatais para o feto ou a gestante. Minutos sem intervenção médica podem decidir o destino de ambos. Como adivinhar qual parto será sem intercorrências? Mesmo dentro de uma maternidade há esse risco, imagine em casa.

Eu acho um retrocesso. Antigamente os partos aconteciam em casa, sim, mas e a quantidade de mulheres que morriam de parto ou de bebes que “não vingaram”? Era natural dizer que fulana morreu no parto ou o filho de beltrana morreu no parto. As pessoas se conformavam. Acontecia. Paciência. Contam com a maior naturalidade: “Minha bisavó teve 18 filhos e só vingaram 10”. Mas em 2011, em lugares com recursos e facilidades, acho inadmissível morrer de parto por falta de assistência médico-hospitalar. Claro que ainda há e continuará havendo mortalidade materno e fetal, mas esse número é decrescente e não pode acontecer por negligência. Se de 100 partos, 1 dá errado, quem quer ser esse 1?

Ontem comemoramos o dia da redução da mortalidade materna e eu desejo que esse número seja cada vez menor.

Para você ficar sabendo:

A gestante em trabalho de parto pode receber analgesia, realizada por médico anestesista capacitado para esse ato. Não é todo anestesista que sabe fazer analgesia de parto. Em mãos competentes a analgesia auxilia no parto, tirando a dor das contrações sem interferir na sua mecânica. Além disso, o anestésico relaxa mais o colo reduzindo o tempo de trabalho de parto, sem falar que, sem dor, a futura mamãe consegue fazer a força com mais qualidade, contribuindo com o nascimento do bebê. Porém, se o anestesista não tiver prática e conhecimento no assunto, a analgesia do parto pode atrapalhar tudo e até provocar sofrimento fetal.
 
A episiotomia é um pequeno corte numa determinada região do períneo, útil para proteger a musculatura desta região e ajudar a saída do feto em seu nascimento. Na maioria das vezes esse corte não incomoda e a cicatrização é excelente. O parto sem episiotomia pode provocar laceração do períneo. Por mais que existam manobras de proteção do períneo para evitar tais lacerações, elas podem acontecer principalmente nas primíparas (pacientes que estão dando à luz pela primeira vez) e nos fetos grandes. Geralmente aquelas gestantes com partos normais anteriores dispensam a episiotomia.

Dentro dessas modalidades de parto normal, temos o parto na banheira, que deve ser desestimulado pelo risco de contaminação (a água se mistura com as eliminações fisiológicas da mãe). Eu fiz residência em uma maternidade que foi a primeira a ter banheira para o parto e foi a primeira a proibir essa prática. Hoje em dia a banheira é útil durante o trabalho de parto, para relaxar a gestante, mas na hora do nascimento ela vai para lugar adequado.

Algumas vezes é necessário o uso do fórceps, uma prática muito bem recebida na Europa, mas aqui, há muita resistência por parte das pacientes. O fórceps auxilia o obstetra na descida e extração do feto no parto difícil.

O parto sem a presença do médico obstetra, mas acompanhado e realizado por parteiras ou “doulas” já é proibido em algumas maternidades.

O mesmo tipo de parto não é o ideal para todas as gestantes.

O parto normal também apresenta riscos e complicações.

A mulher será a mesma mãe e dará o mesmo amor independente do tipo de parto.

A mulher deve ter o direito de escolher seu parto e o médico obstetra é o profissional capaz de intervir nessa escolha quando necessário.

Durante anos lutamos pela presença do pediatra em sala de parto, uma conquista sem discussão. 

É errado escolher a cesariana só para aproveitar e ligar as trompas. 

Onde não há controle de natalidade (como na rede pública onde é mais comum a mulher ter muitos filhos), realizar cesarianas recorrentes é um risco. Não há limite de número de parto normal. 

A cesariana pode se tornar um problema financeiro para o governo pois exige mais medicamentos, equipamentos e equipe de profissionais.

A mãe pode amamentar seu filho assim que ele nascer, tanto no parto normal, quanto na cesariana.

O período de internação é o mesmo no pós-parto normal e cesariana.

O parto normal oferece recuperação melhor que a cesariana, o que não quer dizer que a recuperação da cesariana seja horrível.

A mulher pode alimentar-se em cerca de 6 horas após a cesariana e levantar-se em 10-12horas. 

A mesma mulher que diz que o parto tem que ser natural sem cortes deseja fazer várias cirurgias plásticas ao longo da vida. Hã?

Parto Humanizado deveria ser aquele em que se oferece o máximo de conforto e segurança possíveis para a mãe e seu bebê. 

Além do parto humanizado (expressão que eu odeio – e os demais partos? São desumanos?), inventaram a cesariana humanizada: o pai do bebê está presente na sala, a mãe acordada para participar do nascimento do bebê que, ao nascer, é levado imediatamente ao encontro dos pais e, já nesse momento, é estimulada a sucção do bebê ao seio da mãe. Então o pediatra realiza o exame clínico do bebê e, confirmado o bom estado de saúde dele, é entregue de volta aos pais (eu já fazia cesárea humanizada e não sabia!), porém na hora do nascimento apagam-se as luzes da sala de cirurgia. Gente, pra que???? Logo que nasce o bebê abre logo aquele olhão lindo e recebe um monte de flash que não faz mal nenhum. A luz da sala vai incomodar o bebê? Me poupem! Agora, música na sala de cirurgia eu sou a favor, é legal, desde que seja um rockzinho, uma MPB, música clássica, jazz... 

Se perguntarem qual é o melhor tipo de parto,
devemos ser adeptos do parto com responsabilidade. 
Os bebes agradecem.

domingo, 29 de maio de 2011

Hot Fair e Universo Feminino no Riocentro

Terminam hoje duas feiras super interessantes que acontecem no Riocentro


a HOT FAIR é uma feira erótica que acontece no pavilhão 2 do Riocentro, de 16 à meia-noite. Ingressos vendidos na bilheteria.
O objetivo é apresentar os melhores serviços e produtos para que os visitantes obtenham mais qualidade sexual.  Dentre as atrações estão o Castelo de Fetiche, Espaço Liberal, Espaço Voyeur, Espaço Sensation, Strip Lounge, Hot click, Rodeio Erótico e Massagem Hot. Vale lembrar que a feira não permite pornografia e possui conteudo educacional. A programação também inclui palestras, danças, desfiles e concursos!


A feira UNIVERSO FEMININO também acontece no pavilhão 2, de 15 às 23h e a entrada é franca (estacionamento pago)
Essa é uma feira desenvolvida para a mulher, trazendo assuntos de beleza, moda, saúde, comportamento e carreira. Além de palestras a feira também oferece diversos cursos de strip-tease, pompoarismo, massagens...
As palestras incluem assuntos sobre TPM, Menopausa, Disfunções Sexuais, Fertilidade, Celulite, Estética, Cirurgia plástica, etc.

Mais informações acesse: http://www.hotfair.com.br e http://www.universofeminino.net.br


sábado, 28 de maio de 2011

dicas para quem amamenta

Amamentar é um ato de amor e apresenta muitas vantagens para a mamãe e para o bebê. E cuidar dos mamilos faz parte desse gesto. Ao contrário do que se dizia há alguns anos, a gestante não tem que preparar os mamilos para a amamentação. Ela aproveita o pré-natal para receber orientações sobre amamentação e então, após o nascimento, deve colocar em prática os cuidados com os mamilos para evitar fissuras e amamentar bem.

Esfregar bucha nos mamilos, toalha, ou qualquer outro ato de tortura como estes deve ser desestimulado!!! Na gestação a futura mamãe deve hidratar as mamas da mesma maneira que hidrata todo o corpo. Ao nascer, a pega adequada do bebê (abocanhando a maior parte do mamilo, posição confortável da mãe e do bebê, que deve permanecer com a cabeça alinhada com o corpo) e manter os mamilos hidratados com o próprio leite materno, evitam e tratam as possíveis e tão doloridas fissuras.

Amamentar nem sempre é fácil. Tem bebê guloso, preguiçoso, manhoso... a amamentação deve ser de livre demanda, sem horário fixo para iniciar ou terminar cada mamada. Nos primeiros dias, logo após o parto, independente do tipo de parto, aparece o colostro, que dura em média três dias. Esse é o leite de que o bebê necessita nesse período. Quanto mais o bebê sugar, mais leite será produzido.

      Veja algumas dicas:
       Para amamentar é importante que  a mãe esteja em posição confortável, com o braço apoiado em algum lugar para não provocar dor no ombro, nas costas e na nuca (devido ao longo tempo com o bebe na mesma posição).
      O ambiente deve ser preferencialmente calmo.
      Verifique se a cabeça e o corpo do bebê estão alinhados e faça o bebê abocanhar o mamilo e aréola com a boca aberta.
      Veja se o queixo permanece em contato com o peito da mãe
      Segure o bebê de forma que ele se sinta protegido
      Não empurre a cabeça do bebê ao encontro do peito para permitir que ele se afaste espontaneamente quando terminar de sugar ou se estiver sufocado.
      Não segure a mama com os dedos na intenção de se preocupar com as narinas do bebê. Ele tem o reflexo de largar o peito caso não consiga respirar. Segurar a mama pode afastar a boquinha do bebê do mamilo, interrompendo o fluxo de leite e fazendo com que ele fique "pendurado" no bico, provocando as rachaduras.
      É normal o bebê mamar por poucos minutos ou por muito tempo, e querer peito em intervalos curtos.
      É normal o bebê querer ficar no peito mesmo sem fome. Ele pode querer apenas um carinho, o colo da mãe.
      Não tenha pressa para amamentar e evite interromper a mamada.
      Descanse nos horários que o bebê estiver descansando. Assim você consegue produzir mais leite.
      Alimente-se bem e beba muita água para ter uma amamentação saudável.
      Não há nenhum alimento proibido durante a amamentação. Mas o excesso de alguns alimentos pode provocar cólicas ou alergia no bebê. São eles: café, chá preto, leite de vaca, mate, refrigerante, ovos, soja, trigo, peixe, frutas secas, camarão, entre outros.
      O bebê que mama exclusivamente no peito não precisa de água ou chás.
      O ideal é amamentar exclusivamente no peito até o bebê completar 6 meses de vida. A partir desse momento ele precisa de outros alimentos.

      Por que é importante amamentar?


O leite materno é completo e garante melhor crescimento e desenvolvimento do bebê
Protege contra doenças
Aumenta o laço afetivo entre mãe e bebê
Sugar o peito contribui para formação de dentes saudáveis e bonitos, desenvolvimento da fala e boa respiração
É de graça
Não dá trabalho de esquentar ou esfriar, sujar louças...
Não precisa carregar na bolsa
A mulher perde peso mais rápido no pós parto
Tem ação na proteção contra o câncer de mama para a mamãe.

      E se o leite empedrar?


O ingurgitamento pode acontecer quando a demanda é maior que a procura ou o leite permanece por muito tempo nas mamas. Antes que o ingurgitamento vire mastite (infecção das mamas) você deve identificar logo que a mama está muito cheia e massageá-la em movimentos circulares, principalmente a área que estiver endurecida. A água morna pode ajudar a aliviar a dor e dissolver a área endurecida. Tente esvaziar a mama manualmente ou oferecer o leite diretamente ao bebê. Faça isso várias vezes até que não haja mais ingurgitamento.

      O que fazer para não empedrar?


Amamente com freqüência e esvazie bem as mamas após cada mamada.

      E se eu desenvolver a mastite?


Esta infecção pode provocar febre, dor na mama afetada, vermelhidão, até abscesso. Procure seu médico para iniciar o tratamento com antibiótico adequado.

      Como evitar e tratar fissuras?


A boa pega do bebê pode evitar as fissuras. Espalhe o próprio leite nos mamilos para evitar e tratar fissuras. Continue amamentando. Exponha a mama ao sol da manhã. Não utilize cascas de frutas como a banana ou mamão, pois podem conter germes.
Essas medidas são as mais importantes e indispensáveis para todas as lactantes. Algumas vezes podemos lançar mão de alguns produtos a base de glicerina ou lanolina que protegem os mamilos e ajudam na sua cicatrização. Muitas vezes não são necessários, mas também não prejudicam e podem ajudar.

A Lanolina é indicada para hidratar a pele, oferecer flexibilidade e elasticidade aos mamilos. Desse modo ajuda a prevenir e tratar o surgimento de fissuras.

Abaixo, os produtos mais usados, sem conflito de interesse!

preço médio: R$ 56,00

preço médio: R$ 16,00

Preço médio: R$ 43,00

Preço médio: R$ 35,00

Preço médio: R$ 68,00

Preço médio: R$ 45,00
O Lansinoh tem o preço mais salgado e, na minha opinião, faz o mesmo efeito que os demais. O lanidrat é sua versão brasileira. Masse é um bom produto com preço ótimo! O millar é excelente. Consistência boa e não deixa a pele gordurosa. Já o Mater care, que também tem um efeito muito bom, é mais gorduroso. O MAMARE é diferente. É um "dois em um". É ao mesmo tempo protetor dos seios, não deixando molhar de leite o sutiã e protege os mamilos contra fissuras pela camada de gel que fica em contato com a pele. Cada par consegue ser reutilizado umas cinco vezes. Algumas pacientes me dizem que depois de algum tempo amamentando, quando a produção de leite é maior, não conseguem ultilizar o mesmo disquinho muitas vezes.

Quando a fissura já está instalada, pomadas cicatrizantes também são muito úteis. Bepantol e Trofodermim são bons exemplos! 






sexta-feira, 27 de maio de 2011

Teen Fresh Mix

Pronto, só faltava esse Dermacyd para experimentar. Ganhei uma amostrinha e traí o meu rosinha Dermacyd Femina. A versão "Teen Fresh Mix" é um sabonete-gel com fragrância bem suave. Gostei. A embalagem é fashion (não conte pra ninguém, mas eu adoro embalagens). Como disse em outro post, existem vários tipos e marcas de sabonete íntimo nas prateleiras. Ainda não usei todas as marcas, mas dentre os Dermacyd, testei o que faltava. O azulzinho tem cheirinho de bebê, o roxo "Delicata" é suave também, a outra versão teen "sweet flower" tem mesmo cheirinho de flores e o "Breeze" também é bom, mas não tem jeito, meu preferido é o "Femina" e pronto, ele está sempre no meu banheiro... minha meta, agora é testar o Higeia, da natura.





Quero destruir o meu despertador!



Gente, passei aqui para explicar a vocês que essa semana ainda não escrevi nada aqui no Blog porque eu estou chegando em casa muito tarde (depois de 23h) e acordando cedo (6:00h - 7:00h, normal) todos os dias, trabalhando mais de 12h/dia...e não é só por horas trabalhando, é o estresse mental. Consultas, cirurgias, exames, aulas, burocracias, tudo. Eu estou um caco! nada de ginástica, manicure, fazer sobrancelha, caos total. Minha secretária comentou hoje que estou com o mesmo par de brincos e com a mesma bolsa desde o início da semana. Amigas, isso é o fim. No meu caso, é sinal de que realmente preciso tomar alguma providência. Hoje é sexta-feira. e daí? amanhã é meu rodízio no plantão. ahhhh não quero.... estou cheia de assunto para postar aqui no Blog, vou tentar atualizar no final de semana, ok? prometo!

Ah, vocês já deram uma olhada na minha lista de links lá embaixo? estou selecionando sites de saúde que são seguros para vocês pesquisarem tudo que desejam, sem correr o risco de receber uma informação falsa do doutor google.

Agora preciso engolir o almoço e ir para a faculdade ver se meus aluninhos fizeram o dever de casa.

Beijinhos!

sábado, 21 de maio de 2011

Eu uso!


Além de sabonetes íntimos, que eu ADORO, também gosto dos lencinhos íntimos umedecidos quando estou na rua. Bom, eu estou sempre na rua e nem sempre a gente encontra banheiros equipados com duchinhas. Os lenços umedecidos íntimos contém ácido lático, que cuida da região íntima da mulher. 

Para provar que eu uso mesmo, abro minha necessaire para vocês.
Tem creme para as mãos, escova e pasta de dente, álcool gel, fio dental, lenço de papel, lixa de unha, batom, blush, pinça, elástico, protetor solar, analgésicos e Ele, o poket dermacyd, um dos meus preferidos.

Eu já usei o lucretin mulher e gosto bastante. O dermacyd poket tem um perfume bom, gosto muito, já não gosto tanto do perfume do Íntimus. Os demais ainda não experimentei, mas quero conhecer o Higeia, da natura, que acaba de ser lançado.

Fica a dica para quem quiser. É úmido só na hora que passa e, em segundos você não sente mais a umidade, além disso aumenta a sensação de limpeza.




Esse eu quero experimentar!












sexta-feira, 20 de maio de 2011

já vi de tudo nessa vida II


Velha é a sua avó!

Ai gente eu preciso dividir isso com vocês. Olha que bonitinho: outro dia atendi uma senhorinha no consultório, com 70 anos. Ela tem osteoporose e prescrevi um tratamento e, então, ela me perguntou: "Mas Dra. Fernanda, eu vou ter que tomar isso até quando eu ficar velha?"

Hoje uma outra paciente de 77 anos estava se queixando de morar na Ilha do Governador porque está aposentada, ela não tem carro e na Ilha o transporte público é restrito, não tem bons teatros, falta lazer e ela se sente isolada. Então dei a idéia de que fosse morar em Copacabana, mas ela logo respondeu fazendo cara feia: "mas doutora,  lá só tem velho!"

Há mais ou menos um mês uma senhora de 82 levou seu marido com 81 à consulta para que eu dissesse a ele que ela não estava mais na idade de ter relações, e disse: "ele é mais novo que eu, por isso tem esse fogo, mas na hora H o bicho não quer entrar"

Em uma conversa com a paciente de 80 anos sobre o repouso que deveria fazer para recuperar-se de uma cirurgia que corrige o períneo, lhe informei que deveria ficar sem carregar peso, fazer esforço físico e ginástica por um tempo. Ela perguntou: "e quando eu poderei voltar a namorar?" eu me controlei para não elevar as sobrancelhas e respondi. Não satisfeita, ela disse: "ah doutora, aí vai ser difícil." (ui. Falta de libido? só se for nas jovens!)

quinta-feira, 19 de maio de 2011

sexagem fetal




Há trinta e pouquinhos anos atrás minha mãe só soube que EU era Eu, ou seja, uma menina linda como ela sonhava, após o parto. Como sonhava sou eu quem está dizendo, pois ela nem pensava em ter mais um filho. A Ultrassonografia estava surgindo e era para poucos. Naquela época faziam uma radiografia do abdome se fosse necessário saber a posição em que o bebe se encontrava dentro do útero, nossa...



Quando eu era criança vivia fazendo brincadeira da colher e garfo, do cordão de ouro (se girasse seria menino e se ficasse indo de um lado para o outro seria menina)... e quando pensei que isso era brincadeira de criança vem uma prima da minha mãe com um papo de uma conta que diz o sexo do bebê, utilizando o mês da data provável do parto com a idade da mãe quando engravidou, algo assim. Ela disse que o filho do meu irmão seria menina e nasceu o João Guilherme. Tem outro cálculo que soma a idade da mulher quando engravidou + o mês que ela engravidou + 9. Se der PAR = menina, se for ÍMPAR, menino; tem uma tal de Tabela Chinesa que foi enterrada na tumba de uma família real chinesa, há mais de 700 anos, e que, de acordo com o Instituto de Ciência de Pequim, se for bem usada, tem uma probabilidade de acerto de 99% dos casos. Hummm... tem mais: Barriga redonda é menina, barriga pontuda é menino (a maior furada!!!!!); Se ao redor do mamilo se formar uma “coroa” clara, a criança será menino, se for escura, será menina (de onde tiraram isso?); Pede-se para que a gestante ponha-se de pé, encostada numa parede. Se o primeiro passo for dado com o pé direito, a criança será do sexo masculino; se for com o pé esquerdo, será do sexo feminino; Quando a mulher começa a fazer o enxoval da criança, se a pessoa que chegar a casa for homem, ela dará à luz um menino; se for mulher, a criança será do sexo feminino (meio esquisito); Agora, como se não bastasse I, Pegar um coração de galinha e fazer um corte, levar ao forno, se o coração abrir é menina. É muita falta de serviço!

Hoje em dia é difícil algum bebe nascer sem que família saiba o sexo. A USG bem feita na época certa pode revelar o sexo fetal sem erros. Porém a medicina não sossega e hoje em dia temos exames feitos com urina, ex: Intelligender, e com sangue da mãe, como o teste de Sexagem Fetal, que revela o sexo fetal com mínima falha e, o melhor, mais precocemente que a USG! E como se não bastasse II, existe uma calculadora que você pode baixar no "baixaki" e, baseando-se nas datas de nascimento dos pais,  revela a porcentagem de chances de nascer um menino ou uma menina. É o Baby Gender Calculator, com estimativa de 75% de acerto. Bom, eu não tenho tempo pra testar, quem sabe um dia? Enfim, se você não for tão ansiosa, não tiver tempo pra ficar fuxicando o Google, não precisar descobrir o sexo fetal precocemente  ou preferir gastar seu $ em fraldas, é só aguardar a USG!


Você sabe identificar o sexo através das fotos abaixo? Na menina você verá um hamburguinho entre as pernas, já nos meninos verá uma tartaruguinha!
MENINO
MENINA

Quer saber mais? 



O Teste de sexagem fetal é um teste realizado a partir da 5ª semana de gestação com índice de acerto de 97% e que acima de 7 semanas este índice sobe para 99% (período ideal: após 8 semanas) é realizado através da coleta do sangue materno para estudar seu DNA. O sangue passará por um processo de centrifugação para extrair o DNA fetal do plasma materno, e então se forem identificadas partes do cromossomo Y na circulação materna, indica um menino e sua ausência uma menina. Isso ocorre porque apenas indivíduos do sexo masculino possuem o cromossomo Y em suas células (Mulheres XX, Homens XY).
Não há interferência de DNA de gestação anterior, pois o DNA detectado é livre (fora da célula) o qual é totalmente eliminado em até 72h após o parto. Portanto, qualquer gestante independente do numero de gestações anterior pode realizar o teste.

E se a gravidez for gemelar (gêmeos)?
Gêmeos univitelinos compartilham o DNA e terão mesmo sexo, sendo o resultado valido para ambos. Em Gêmeos bi vitelínicos, com mais de uma placenta, a presença do cromossomo Y indica que um dos bebês é do sexo masculino, não podendo determinar o sexo do outro bebê. A ausência de DNA masculino indica gravidez de duas meninas.

Onde realizar o exame?
Dos laboratórios que pesquisei o mais barato, no Rio de Janeiro, é o Bronstein (R$ 309), O Sergio Franco continua cobrando R$ 440, o Lamina R$ 467, o Fleury também mantém R$ 480 e o Richet aumentou para R$ 565!!! Já os laboratórios Labs e maiolino não realizam o exame. Se você souber de outro laboratório que eu não coloquei aqui, pode acrescentar nos comentários. 


Outro teste utilizado para saber o sexo fetal precocemente (após a 10ª semana de gestação) é realizado através da coleta de urina da mãe. Chama-se Intelligender e pode ser encontrado em algumas farmácias ou pelo site do fabricante. O teste oferece resultado em 10 minutos, com índice de acerto superior a 90%. A mulher não deve ter relações sexuais sem preservativo pelo menos 48 h antes do teste, não deve estar usando progesterona por 10 dias antes do teste e não deve ter síndrome do ovário policístico, uma vez que provavelmente obterá um resultado positivo para menino.

Onde encontrar o teste? Droga Raia do Leblon, Barra, Recreio e Ipanema, a R$ 336,98. Venâncio da Olegário Maciel (Barra) R$ 149,01 (e UM centavo??? será que se eu pagar 150,00 eles vão me dar 0.99 de troco?), no site do fabricante e sites: todaoferta.com.br R$ 199, shopmania.com.br R$ 322




quarta-feira, 18 de maio de 2011

Testes e vacinas para o recém-nascido


mal nascem os bebês e eles já passam por testes

Enquanto o bebe não nasce é natural que a família se interesse em receber alguma orientação sobre o futuro acompanhamento neonatal. Geralmente eu encaminho o casal para uma consulta com o pediatra algumas semanas antes do parto, entretanto coloquei aqui algumas informações importantes, baseadas nas perguntas mais freqüentes que surgem no pré-Natal.

Quanto tempo o bebê permanece na maternidade com a mãe após o nascimento?
Geralmente a mamãe e o bebê recebem alta em até 48h após o parto normal ou cesariana.

Quais as vacinas que ele deve tomar ao nascer?
         Vacinas contra hepatite B e BCG. Algumas vezes o bebê recebe a vacina da hepatite B ainda na maternidade, outras ele a recebe no posto de saúde, como é o caso da BCG.

Que exames são realizados no bebê recém-nascido?
        São três testes: Teste da orelinha, Teste do reflexo vermelho, ambos realizados na maternidade ou no consultório e Teste do Pezinho, realizado nos postos de saúde ou em laboratório particular entre 3 e 7 dias de vida, não devendo passar de 30 dias.

O Teste de Triagem Auditiva (teste da orelinha) visa à detecção precoce da perda (total ou parcial) da audição. Esta perda, se não diagnosticada no início da vida, pode prejudicar o desenvolvimento da criança (principalmente da fala e da linguagem) e alterar seu comportamento. É importante ressaltar que a presença de vérnix ou secreções no canal auditivo, logo depois do nascimento, podem gerar alterações no resultado. Nestes casos o teste deve ser retardado ou repetido. 

O Teste do Reflexo Vermelho visa à detecção precoce da catarata congênita. Deve ser realizado, se possível, antes da alta da maternidade, ou pelo menos dentro da primeira semana de vida.
É um exame simples, realizado pelo pediatra ou neonatologista, utilizando-se um oftalmoscópio direto a uma distância de 20 a 30 cm do olho da criança. O exame é considerado normal quando se visualiza o reflexo vermelho através da pupila. A ausência do reflexo indica opacidade nos meios ópticos que deveriam estar transparentes e a criança deve ser encaminhada para consulta com o oftalmologista para confirmação do diagnóstico. A preocupação com o diagnóstico precoce se deve ao fato do tratamento apresentar melhores resultados quando realizado até o terceiro mês de vida do bebê. Caso esse teste não tenha sido realizado na maternidade, poderá ser feito ambulatorialmente. 

Teste do Pezinho: A triagem prevê o diagnóstico de quatro doenças principais: Hipotireoidismo Congênito, Fenilcetonúria, Hemoglobinopatias e Fibrose Cística. Os laboratórios particulares oferecem triagem para outras doenças, solicitadas pelo pediatra (teste ampliado).

Este ano o teste do pezinho completa 10 anos, mas infelizmente

40 mil crianças ainda não realizam esta triagem!!! principalmente na região Norte e Nordeste

(dados da Sociedade Brasileira de Pediatria).

Importante: o Teste do Pezinho é apenas um teste de triagem. Um resultado alterado não implica em diagnóstico definitivo de qualquer uma das doenças, necessitando, de exames confirmatórios.

Um pouco sobre estas doenças:

Fenilcetonúria (PKU) 

É uma doença causada pela ausência ou deficiência de uma enzima, levando ao acúmulo da substância fenilalanina no sangue e, conseqüentemente, a alterações no cérebro que causam atraso do desenvolvimento e retardo mental irreversível. O diagnóstico e início precoce de dieta com baixo teor de fenilalanina (presente em quase todos os alimentos) permitem à criança um desenvolvimento normal.


Hipotireoidismo Congênito (HC) 

O hipotireoidismo congênito é uma doença conseqüente da deficiência do hormônio tireoideano, causada principalmente pela localização anormal da tireóide ou pelo defeito na sua produção hormonal. Não é uma doença hereditária na maioria das vezes, e grande parte dos bebês nasce assintomática, daí a importância da realização universal do teste do pezinho, já que o tratamento deve ser iniciado precocemente (no máximo até a 4ª semana de vida), a fim de evitar alguma lesão neurológica, com prejuízo principalmente para a inteligência.


Doença Falciforme e outras Hemoglobinotopatias

A Doença Falciforme é uma das doenças hereditárias mais comuns, causada por uma alteração da hemoglobina presente nos glóbulos vermelhos do sangue, que diante de certas condições, muda sua forma normal (arredondada) para forma de foice (ou meia lua), daí o nome falciforme. Esse formato dificulta a circulação do sangue, causando obstrução dos vasos sanguíneos e crises de dor, anemia e icterícia (olhos amarelados), além de outros sintomas. Essas crianças são mais suscetíveis a infecções.

O diagnóstico precoce possibilita a prevenção de complicações graves, que consiste na administração de antibiótico, esquema especial de vacinação, suplementação com ácido fólico, além de acompanhamento clínico especializado.

A Anemia Falciforme ocorre quando a criança herda de ambos os pais o gene S da hemoglobina. Quando herda de apenas um dos pais, ela será portadora de Traço Falcêmico e não apresentará a doença, mas poderá transmiti-la para seus filhos.

Existem outras doenças causadas por alteração da hemoglobina.


Fonte: ministério da saúde, portal saúde.gov.br